'Cheguei ao hospital segurando minha mandíbula': cirurgia reconstrói rosto de adolescente

Emily Eccles fraturou o lado esquerdo da mandíbula quando andava a cavalo — Foto: PA Media/BBC Emily Eccles fraturou o lado esquerdo da mandíbula quando andava a cavalo — Foto: PA Media/BBC

Emily Eccles fraturou o lado esquerdo da mandíbula quando andava a cavalo — Foto: PA Media/BBC

A adolescente Emily Eccles, de 15 anos, quebrou a mandíbula em agosto, quando andava a cavalo. O acidente foi tão feio que o cirurgião que a operou disse que a lesão era a mais grave que ele já tinha visto fora de uma zona de guerra.

Apenas um centímetro de pele manteve a mandíbula presa ao rosto da britânica, conta o médico Ricardo Mohammed-Ali, que reconstruiu toda a área afetada usando três placas de titânio. A jovem levou 160 pontos.

Emily andava a cavalo com uma amiga na vila de Baslow, no condado de Derbyshire, no Reino Unido, quando o animal se assustou com o estampido do escapamento de um carro e saiu em disparada por uma trilha. Seu pé escapou do estribo, ela caiu e bateu a cabeça em um poste de madeira.

Emily conseguiu voltar à escola um mês depois do acidente — Foto: PA Media/BBC Emily conseguiu voltar à escola um mês depois do acidente — Foto: PA Media/BBC

Emily conseguiu voltar à escola um mês depois do acidente — Foto: PA Media/BBC

Segurando a mandíbula quebrada junto ao rosto para evitar que a pele rasgasse mais, a jovem foi levada às pressas a um hospital infantil na região.

A cirurgia de reconstrução durou cinco horas e meia e foi considerada um sucesso – um mês depois do acidente, Emily já conseguiu voltar à escola, em tempo para pegar o segundo semestre letivo.

"Poderia ter sido pior, foi um dos ferimentos mais graves que já vi em uma criança fora de uma zona de conflito", afirmou Mohammed-Ali.

"A fratura desconectou todo o lado esquerdo da mandíbula de Emily, que ficou presa ao rosto por um pequeno pedaço de pele."

"Estou muito satisfeito com a recuperação dela até o momento."

'No começo eu não sabia muito o que fazer, não queria olhar para o meu rosto', diz a garota de 15 anos — Foto: PA Media/BBC 'No começo eu não sabia muito o que fazer, não queria olhar para o meu rosto', diz a garota de 15 anos — Foto: PA Media/BBC

'No começo eu não sabia muito o que fazer, não queria olhar para o meu rosto', diz a garota de 15 anos — Foto: PA Media/BBC

A jovem conta que, inicialmente, evitava olhar para o próprio rosto – até que, acidentalmente, mudou a câmera do celular para o modo selfie quando escrevia uma mensagem para uma amiga.

"Parecia uma coisa de filme, foi bem assustador", afirmou.

"No começo, eu não sabia muito o que fazer, não queria olhar para o meu rosto. Achava que não teria mais a vida que eu levava antes."

Emily escreveu à rainha Elizabeth 2ª pedindo que o cirurgião seja condecorado como cavaleiro do Império Britânico e recebeu uma carta de seu secretário afirmando que o assunto já havia sido encaminhado para o órgão competente.

"Salvar vidas e devolver a normalidade à vida das pessoas definitivamente é algo digno de reconhecimento", ressalta a adolescente.

var allowInteraction = 1; window.cdaaas.SETTINGS = Object.assign({COMMENTS_ALLOW_INTERACTION: allowInteraction}, window.cdaaas.SETTINGS);

Veja também

Anterior
Próximo

window.SHADOW_VIDEO_FLOW_ENV = ‘prod’;