‘Tenho quase certeza de que ele vai nos atender’, diz Bolsonaro sobre Trump

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta 2ª feira (02.nov.2019) que vai conversar com o ministro Paulo Guedes (Economia) sobre o anúncio do aumento da taxação de aço e alumínio para produtos brasileiros feito pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Disse que,“se for o caso”, vai ligar para o norte-americano para pedir que ele reveja a medida. Falou que tem “quase certeza” de que ele irá atender.

“Não vejo como retaliação. Vou conversar com ele para ver se não nos penaliza com a taxa. A nossa economia basicamente vem dos commodities. Espero que tenha o entendimento dele de que não nos penalize no tocante a isso e tenho quase certeza de que ele vai nos atender”, afirmou em entrevista ao vivo para a Rádio Itatiaia.

A medida, que também serve para a Argentina, foi anunciada por Trump na manhã desta 2ª feira pelo Twitter. A causa do aumento da taxação é a desvalorização do real e do peso frente ao dólar nos últimos meses, o que, segundo ele, não é bom para os produtores norte-americanos. A medida terá efeito imediato.

Os EUA são os maiores compradores do aço brasileiro. Em 2018, foram US$ 3,6 bilhões em exportações (40% do total), de acordo com o anuário do Instituto Aço Brasil. A Argentina exportou US$ 444 milhões em alumínio para o país em 2018, contabilizando US$ 3,4 bilhões em exportações totais de janeiro a outubro de 2019.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

Na entrevista, Bolsonaro disse que o anúncio feito por Trump será usado como “munição” por seus opositores. Ainda falou que o aumento do dólar acontece por diversos fatores. Citou a disputa comercial entre Estados Unidos e China, além das instabilidades em países vizinhos na América Latina.

O presidente ainda falou que está “muito feliz com o casamento hétero com Paulo Guedes”, disse que teve 1 passado “estatizante” por sua formação militar, mas que a “clareza enorme” dos argumentos do ministro o “convenceram rapidamente”. “Segui 90% da sua agenda”, afirmou.

Bolsonaro disse que “gostaria que a reforma tributária já tivesse sido concluída” . Elogiou a reforma trabalhista promovida no governo anterior, do ex-presidente Michel Temer. De acordo com ele, a aprovação dessa reforma permitiu que “outras medidas tomadas [pelo atual governo] fizessem a economia sair do vermelho e entrasse no verde”.

O presidente ainda elogiou a Caixa Econômica Federal, presidida por Pedro Guimarães. Falou que o banco está na “vanguarda de diminuir taxas de juros”, o que permite o aumento de clientes e faz cair a inadimplência. Segundo ele, outras instituições financeiras também diminuirão suas taxas de juros.