‘Tá vendo como não sou gordofóbico?’, diz Bolsonaro depois de mandar beijo para Maia

O presidente Jair Bolsonaro desejou “toda honra e glória” ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pelo sucesso atribuído ao deputado fluminense na aprovação da reforma da Previdência. Disse que não faz questão de ser reconhecido como “pai” da proposta.

Toda honra e glória a Rodrigo Maia. Não faço questão de ser pai da criança [reforma da Previdência]. Um beijo para o Rodrigo Maia e para o Davi Alcolumbre [presidente do Senado]. Tá vendo como não sou gordofóbico?“, disse ele, em tom irônico.

As declarações do presidente foram feitas a jornalistas neste sábado (21.dez.2019), durante entrevista no Palácio da Alvorada, ao ser questionado sobre as críticas acerca da articulação política do governo.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

Aprovada em outubro, a reforma da Previdência altera regras de aposentadoria de quem está no mercado de trabalho, perto ou longe de se aposentar.  Deve economizar R$ 800 bilhões dos cofres públicos em 10 anos, de acordo com o governo. A relação entre Planalto e congressistas foi turbulenta durante sua tramitação.

Apesar da declaração, Bolsonaro afirma que a relação entre ele e Maia vai bem. “Estou muito bem com ele, outro ‘fofuxo’ que estou muito bem“, disse.

ALIANÇA PELO BRASIL

Bolsonaro declarou não ter esperanças sobre viabilizar a formação de seu partido a tempo das eleições municipais do próximo ano. Para participar do pleito, todo o processo de validação das assinaturas precisa ser validado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) até 4 de abril, 6 meses antes da eleição.

Meu partido dificilmente vai ter condições de concorrer agora. Muito difícil, não vou me iludir, a chance é de 1%“, afirmou. Ele disse não ter “obsessão” para formar partido político.

MINISTÉRIO PÚBLICO

O presidente disse nesta manhã que considera que o Ministério Público comete abusos na condução da investigação que envolve o senador Flávio Bolsonaro (Sem partido-RJ). Disse haver vazamentos do processo por parte do órgão para desgastar o filho. Sugeriu que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, interferiu no inquérito por motivos eleitorais.

A questão do MP é 1 abuso. Qual minha interferência? Zero […] Quem está feliz com essa exposição absurda na mídia? Agora, se eu não tiver a cabeça no lugar, eu alopro”, disse ele.

PRIORIDADE

Para 2020, Bolsonaro afirmou que a prioridade do governo continuará sendo a agenda econômica, o que considera o “carro-chefe“. Nesse sentido, afirmou que não enxerga problemas em relação à aprovação de uma reforma tributária.

É interesse da sociedade, como foi a reforma da Previdência, a reforma tributária. Então, não vejo dificuldade“, afirmou. “Tenho falado para o Guedes [Paulo, ministro da Economia] usar mais a palavra ‘simplificação’ e ver o que pode ser aprovado“, completou.

Hoje, duas propostas de alteração do sistema tributário tramitam no Congresso. Uma comissão mista será instalada e  deve atuar por 90 dias. O colegiado será presidido pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA). O relator nesta comissão será o líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Bolsonaro também comentou a relação com o ministro da Economia. “Ele que é meu patrão nesta questão, não eu o patrão dele”, afirmou. Bolsonaro disse que sugeriu à equipe econômica ampliar a isenção do IR (Imposto de Renda) para salários de até 3 mil reais já no ano que vem, pois o valor acaba sendo devolvido nas deduções da restituição.

“Você pode evitar essa mão de obra enorme para a Receita”, pondera o chefe do executivo. Ele disse ainda que o ideal seria estender a isenção para ganhos de até R$ 5 mil, “mas o impacto é muito grande lá na frente e complica.”

MUDANÇA MINISTERIAL

Ao comentar sobre se faria algum ajuste em sua equipe de ministros, Bolsonaro negou. Disse que para fazer alterações no governo “tem de ter 1 motivo“.

Não está previsto mudar [a equipe ministerial]. Tem que ter 1 motivo. Não sou pessoa de surgir 1 problema e dar 1 cartão vermelho. Tentamos resolver“, disse ele.

Numa entrevista exclusiva ao Poder em Foco, uma parceria editorial do SBT com o jornal digital Poder360, o presidente falou que “não há intenção [de mudar a equipe ministerial], mas pode acontecer de uma hora para a outra”.

Nós estamos completando o ano sem nenhum caso de corrupção. Pode ser que haja 1 caso de corrupção? Pode. Por que não?”, questionou.

SAÚDE

Durante a entrevista, Bolsonaro também falou sobre sua condição de saúde. Ele afastou a possibilidade de estar com câncer. Na semana passada, ele foi submetido a 1 procedimento para verificar se teria ou não câncer de pele.

Foi feita uma biópsia e não deu nada. Se fosse câncer qual o problema? Falaria. Se tem que cortar a orelha, tira, qual o problema“, afirmou.