Pague menos no seu empréstimo ou financiamento do imóvel com esta regra

Os empréstimos e financiamentos imobiliários são a pedra no sapato das finanças dos brasileiros. É muito difícil encontrar alguém que não tenha um. A boa notícia é que, dependendo da época em que essas dívidas são feitas, existe a possibilidade de pagar menos juros e diminuir o tamanho delas. Neste post vou contar tudo o que você precisa saber sobre portabilidade de dívida e como ela pode ajudá-lo a economizar dinheiro.

De 2015 a 2017 o Brasil passou por uma grande crise econômica, e uma das formas que o governo encontrou para controlar essa crise foi o aumento da taxa de juros, a taxa Selic. Nessa época os juros chegaram a 14,25% ao ano. Isso teve diversos reflexos em nosso dinheiro, e um deles foi o aumento dos juros cobrados pelos bancos nos empréstimos e financiamentos.

Veja também:

Testei: se você não cozinha tão bem, é mais barato comer em casa ou fora?

4 livros para ajudar na sua vida financeira

Estes sites buscam bolsas com até 70% de desconto para você fazer faculdade 

O que é score e como aumentar o seu para ter mais crédito

Taxa de juros em queda

Com a melhora progressiva da economia e diminuição da inflação o governo conseguiu aos poucos diminuir a taxa de juros para até o patamar em que ela se encontra hoje: 4,5% ao ano. Apesar de não encontrarmos empréstimos com essa taxa, é possível se beneficiar dela mesmo que você já tenha um financiamento ou empréstimos com a taxa alta.

O segredo está na portabilidade de crédito. Funciona assim: imagine que 3 anos atrás você contratou um financiamento imobiliário com juros de 10% ao ano no banco A. Nessa época essa era a melhor taxa do mercado devido aos altos juros da economia.

Porém com a diminuição dos juros você percebeu que outras instituições ofereciam o mesmo financiamento com juros de 6% ao ano. O que poucas pessoas sabem é que é possível transferir uma dívida de um banco para outro e assim se aproveitar das taxas menores.

Trocar a dívida

Esse procedimento, chamado de portabilidade de crédito, é bem simples de ser realizado. Você solicita ao banco A o saldo devedor da sua dívida. Com essa informação você pesquisa em diferentes bancos qual é a taxa de juros que eles oferecem caso você migre sua dívida para eles.

É claro que você vai optar pelo banco que tenha uma taxa de juros menor que a que você contratou inicialmente. O banco que você escolheu para transferir sua dívida (vamos chamar de banco B) irá "comprar" sua dívida do banco A e a partir disso você deve pagar suas parcelas para o banco B.

Só muda a taxa

Na portabilidade de crédito somente a taxa de juros pode ser alterada. Em alguns casos a instituição financeira original (no nosso caso o banco A) poderá fazer uma proposta diminuindo os juros da sua dívida para que você não a transfira para outra instituição.

Vale a pena consultar vários bancos e procurar as melhores taxas, principalmente no financiamento imobiliário, cujo tempo de dívida e valor dela são grandes e qualquer diminuição dos juros tem grande impacto no seu bolso.

Então, se você tem um empréstimo ou financiamento feito há mais de 6 meses, vale a pena procurar outros bancos para ver se consegue uma redução dos juros.

Um remédio eficiente para acabar com os números vermelhos na conta

UOL Notícias