Rival de Juan Guaidó se autoproclama presidente da Assembleia Nacional

O deputado venezuelano Luis Parra se autoproclamou presidente da Assembleia Nacional da Venezuela neste domingo (5.jan.2020). Parra é opositor a Juan Guaidó, presidente autoproclamado do país que tentava a reeleição como chefe do Legislativo.

Líder da oposição, Guaidó e aliados oposicionistas declaram que a sessão que elegeu Parra não teve votos ou quórum. Eles acusam o presidente Nicolás Maduro de dar 1 golpe parlamentar.

.mod-newsletter.full .title, .mod-newsletter.full h1 {font-size:18px;text-transform:none;}.mod-newsletter.full .title small, .mod-newsletter.full h1 small{font-size:16px;}.mod-newsletter .title, .mod-newsletter h1{font-family:”Prelo”,sans-serif;}.mod-newsletter.full input[type=text]{font-size:14px;padding: 10px 7px;}.mod-newsletter.full input[type=submit] {padding:9px 0;margin-top:-21px}.mod-newsletter.full {margin:15px 10px; padding:20px 15px 15px; border: 1px solid #d2d2d2; background:transparent; background-color#fff;}.enviar .container {width:100%;}.content.wp h1, .content.wp h2 .enviar{margin:0;}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1{font-size:15px;}}@media only screen and (max-width: 1279px){.mod-newsletter.full h1 small{font-size:14px;}}@media only screen and (max-width: 767px){.mod-newsletter.full h1 {padding-bottom:11px;}}

Receba a newsletter do Poder360

A manobra é feita após o parlamento venezuelano, de maioria opositora, tentar reeleger Juan Guaidó como presidente da Assembleia.

Segundo oposicionistas, autoridades do governo estariam tentando impedir a votação ao colocar militares e policiais para bloquear o acesso à avenida que leva ao parlamento, além de impedir a entrada de congressistas de oposição.

Caso haja dúvidas que a Venezuela está em uma ditadura: oficiais militares tentam impedir que deputados cumpram seu dever de defender os venezuelanos, povo que eles também juraram proteger. Estamos lutando contra isso e vamos vencer juntos“, disse Guaidó, em mensagem nas redes sociais.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou no Twitter que o governo brasileiro não reconhece a condução de Parras à Presidência da Assembleia.

Maduro tenta impedir, à força, votação legítima na Assembleia Nacional e reeleição de Juan Guaidó […] Brasil não reconhecerá qualquer resultado dessa violência e afronta à democracia“, disse no Twitter.

*(com informações da agência Reuters)